sábado, 19 de abril de 2008

Dia de São Jorge - 23 de Abril


Dia de São Jorge – 23 de Abril.Para falar sobre este mágico e místico dia, amado em muitas linhas religiosas, é necessário entender o porque deste, mais conhecido como “Santo Guerreiro”, consegue estar em tantas liturgias, sem ferir o amor que lhe é devotado por tantos. Como diria, as minhas comadres, as ciganas que falam alto na cozinha:Pra começo de conversa!Para começar a falar, precisei pesquisar muito sobre ele, mas a conclusão que cheguei foi que, São Jorge no Brasil, tem tantas vertentes, tantas hipóteses históricas, tantas discrepâncias com a versão da lenda inglesa (que segundo informações da Igreja Católica Apostólica Romana) seria a verdadeira, que preferi deixar de lado estas considerações, e entrar a escrever baseada somente na emoção. Os pontos em comum que consegui encontrar entre tantas versões, foi, de que ele havia tido uma baba que seria uma feiticeira moura que o raptou para lugar ignorado. Tendo neste tempo em que morou com sua raptora por vários paises como França, Espanha, Itália, Escócia, Gales, Irlanda, mas sempre nos campos, onde aprendeu a manejar sua espada, formando-se guerreiro desde a mais tenra idade sem nunca sucumbir a seus adversários. Um dia soube a feiticeira que o tomou por filho, esclareceu-o a respeito das artes mágicas, o que o tornaria ainda mais poderoso.Soube que num reino distante havia um Rei disposto a casar sua filha com um homem que demonstrasse um destemor impar nos perigos, tendo que lutar com um dragão horrível, e mesmo sem medo, lançou-se na empreitada, pedindo proteção e permissão a Deus para que fosse vencedor e assim se fez.A multidão entusiasmada glorificava Jorge e louvava o cavaleiro. A Princesa logo comprometeu-se a casar com valente rapaz. A partir dai toda a Inglaterra passou a tomar conhecimento deste feito, e muitos reis receberam seu nome em homenagem a Jorge. Recebendo tal adoração que o elevou a categoria de Santo ainda mesmo antes de ser canonizado.Aqui na no nosso querido Brasil, como não podia deixar de ser, a introdução ao culto de São Jorge, se deu por nossos colonizadores – os portugueses. Sendo introduzido em virtude de os escravos deixarem ocultos os fundamentos de sua religião dos Deuses Negros Africanos, e colocando Santos Católicos em cima dos “assentamentos” e assim nasceu o sincretismo. Sendo assim logo os senhores feudais perceberam que ali na estranha forma de cultuar o “catolicismo” com cantigas africanas, havia mais, na forma sensual das danças, fazia com que os escravos saíssem “satisfeitos” com a “permissão” e senhores satisfeitos, porque escravos satisfeitos iam fazer mais “negrinhos” para engrossar o cordão de cativos para a produção das fazendas. Enfim negros acreditavam que enganavam aos senhores, e senhores que permitiam pensando somente em seus cofres. Todo mundo enganava todo mundo, talvez por isso o Santo Guerreiro, esteja dos dois lados das lutas, e dou como exemplo os homens da lei, que são seus devotos fies e também os fora da lei, que o amam igualmente.Acredito que por isso aconteceu esta forma de miscigenação, jamais vista em outros lugares. Pois Ogum, Orixá Guerreiro que se assemelha a São Jorge, é amado tanto para quem separa as energias, como para quem os trata como “um só”.Justifica-se também a partir da entrada do culto ao Santo no Brasil, a partir dos portugueses, o amor gerar cultos únicos nos clãs dos ciganos e nos encontros das bruxas. No dia 23 de Abril, estas sacerdotisas das magias ciganas e bruxaria fazem ritos únicos, que são realizados somente neste dia, o que a partir de minha raiz evoriana, compartilho com vocês agora.

Um comentário:

Suely disse...

VC COMO SEMPRE SE DESTACA EM SUAS OBSERVAÇÕES!MESMO USANDO DA EMOÇOÇÃO COMO DIZ VC,CONSEGUE EXPLICAR MAIS DO QUE DIDATICAMENTE!RSRSRS PARABENS QUERIDA E CONTINUE A ILUSTRAR AS LENDAS ESPITITUAIS QUE NOS CHEGAM COM TANTAS DÚVIDAS.BEIJOS MIL...