terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Cigano Dimitri

O Cigano Dimitri, é de origem Russa, mas em sua vida andou pelos cinco continentes, se fixando mais nas partes da velha Europa (Itália, Espanha, Portugal e França, e ainda no Marrocos e Egito). Acredita-se que ele seja de um Clã muito antigo, provavelmente Frunkaléshti, que a exemplo de Wladimir, tem também um modo bem peculiar de se expressar, com um sotaque diferente, que esbarra nos “erres”, sabe-se que ele é primo de Wladimir, estando ao longo de sua existência em varias ocasiões juntos.
A historia mais conhecida deste cigano, é que ele é Mestre em Astrologia, Cristais e Ouro. Em uma ocasião Dimitri e Wladimir estavam de Kumpania no Marrocos, na África Moura, conheceram duas “senhoras” (grandes bailarinas de dança do ventre), muito lindas. Uma se encantou seriamente pelo Cigano Dimitri, pensando em amor de verdade, mas homem cigano, sabe como é, se encantou por ela e por todas que encontrou no caminho. Cobriu a Gadji de carinhos e atenções, apenas para tê-la. A bailarina ficava cada dia mais apaixonada, e numa tarde, em que os quatro juntos, tomavam chá com vinho e fumavam o arguilé, ela disse que quando se casassem (garganta seca dos dois ciganos ao ouvir a expressão “casamento”, ainda mais com gadji) ela logo daria vários filhos a ele. Wladimir ao ouvir levantou-se rapidamente e fez menção de sair levando Dimitri arrastado pelo braço.
As duas mulheres estranharam. Ao indagar, Wladimir tranqüilizou-as dizendo que depois voltariam. Dimitri já sabia que Wladimir daria uma baita bronca, pois ele sempre protegia as mulheres gadjis e ciganas. Wladimir deu uma bronca grande. E o fez terminar imediatamente o relacionamento com a mulher. O que ele fez na mesma hora. Quando disse a mulher as palavras que ela não queria ouvir, ela disse que estava grávida, o que fazia tudo mudar. Ele ficou transtornado, mas sabia que nos últimos meses ela estava sendo alem de uma fêmea, uma mulher muito dedicada. Quando Wladimir soube, ainda que contrariado, deu o aval para busca-la, casar e cuidar dela, ainda que a idéia de um posh rats no clã não fosse confortável. Mas por uma criança, tudo tem de ser repensado. E assim foi Dimitri. Quando chegou na casa das bailarinas, a amiga dela, já tinha a levado para uma “tecedeira de anjos”, porque influenciou a amiga, dizendo que a vida das mulheres ciganas era muito dura. E ela não poderia ter mais a vida com a qual estava acostumada.
Dimitri correu como uma lebre atrás, para impedir, mas quando chegou lá, estava feito. Porem por complicações comuns nestes casos, ela estava delirando, agonizante... A dor invadiu o seu peito, e depois de fechar os olhos dela, no seu rosto corriam livremente as lagrimas, somente neste momento, é que ele descobriu que a amava. Foi o pior erro de sua vida. Ele mentiu e iludiu para privar com ela momentos íntimos, em que ela se mostrou escrava do amor que sentia por ele. Quando ela falou em casamento já sabia da gravidez, e ele não correspondeu, por acreditar que ela não sendo cigana, não era digna para casar-se com ele.
Depois disso sofreu por muitos anos na solidão, sem se relacionar com ninguém, ate que conheceu Sophia, filha de Manolo, a quem dedicou amor incondicional, apesar dela ser estéril, e não poder lhe dar filhos, então criaram juntos mais de 50 crianças, ciganas e gadjis, exercendo sempre o amor, que ele tinha aprendido que é o que permeia a vida. Seu ditado favorito é: O Amor pode parir tudo”.

3 comentários:

Andréa Mello disse...

Ramona, divina como sempre.
Estou amando conhecer um pouco da história de cada cigano.
Continue postando.
Mil Beijos
Andréa Mello

Ramona Torres disse...

Agradeço minha menina! bjs.

Wilma Martins disse...

Que historia emocionante. Também gostaria de saber mais sobre esse cigano.
bju *-*