quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Sobre o Carnaval - 2009

Bem, sem querer ser focus da espiritualidade, é impossivel deixar de dizer que muitos cuidados devem ser tomados nesta época tao atraente, tao sedutora. Colorida, permissiva e inebriante. Muitos espiritualistas mais rigidos podem comparar esta epoca a lugares de vibração bem baixa, comparando a vibração destes dias com a mesma que se tem na crosta terrestre, no umbral ou em localidades em que espiritos perdidos ficam em festa.
As estatisticas mostram isso. Mas nós ciganos não somos tao radicais assim, ate porque amamos festas e toda festividade tem seus dois lados. Eu particularmente creio com muita convicção, que esta caracteristica de reforçar o lado negativo, seja da grande influencia catolica que vivemos atraves dos anos, e a Santa Madre Igreja – Catolica Apostolica Romana que gosta do lado sofredor da vida, ve no divertimento algo indigno.
Esquecendo-se que já derramou sangue em nome de Jesus, entao não cabe nenhuma represalia quanto a estes dias. Nós Ciganos como cristãos, sabemos que Cristo dançava, ele amava a alegria, e nós o seguimos como exemplo. Um outro ponto que tem que ser levado em conta é que os espiritos obsessores, assediadores, manipuladores, vampiros e capazes de tomar posse das pessoas, agem da mesma forma que nós encarnados. Só entram se a porta estiver aberta. Assim como tudo neste mundo.
Eu particularmente não sou fã do carnaval, prefiro aproveitar estes dias para acampar, relembrar os caminhos que fizeram tantos ciganos, elevados a meirinhos, e ir para meus locais favoritos, como a Serra do Bocaina/São Paulo, a praia dos Maciéis/Rio de Janeiro, Serra do Caraça/Minas Gerais, Mafra/Santa Catarina e tantos outros....... Acredito fortemente que os ventos que sopram nestes dias, é em parte igual aos dos outros dias. Cabe a nós, o equilibrio, cabe a nós manter a espiritualidade, cabe a nós saber quem vamos chamar para dentro de nossa aura. RESPONSABILIDADE DE CADA UM. Afinal “Soltar a Franga”, “Meter o pé na Jaca”, ou “Deixar o Cachorro lamber a cara” são atitudes tomadas atraves das posturas de cada um.
O que posso dizer, que que não saia sem limites. Imponha limites a si mesmo, porque assim não vai acontecer de chegar em casa na quarta de cinzas sem saber ou lembrar onde estava. E quando eu digo abrir a porta para espiritos que não são de boa vibração, isso se da atraves sempre do excesso, de tudo. De bebida, de fumo, de intorpecentes, de sexo, ou do estimulo da sexualidade, da raiva, da violencia, da falta de paciencia.
E assim vai. Assim a gente encontra aqueles tipos “Loucos para quebrar o pau”, com alguem ou com varias pessoas. O uso de preservativos tambem não deve ser esquecido, afinal as consequencias podem não ser agradaveis (no minimo), senão um desastre.
O fato é que esta festa que foi dada pela igreja, atraves da criação do periodo de 40 dias de jejum, abstinencia, recolhimento e oração para anteceder a pascoa, esquecendo-se que nesta epoca existiam as festas populares ditas pagãs, e que incomodava as lideranças catolicas. Então, foi criado um cálculo complexo, que leva em consideração a lunação após o Natal de Jesus, para se chegar ao dia do início da Quaresma (40 dias), dia que hoje conhecemos como Quarta-Feira de Cinzas (cinzas representando a purificação pelo fogo, a queimadura dos pecados). Ora, o povo, que não é bobo nem nada, sabendo que as pessoas teriam que passar 40 dias sem nenhuma alegria, criou a terça-feira gorda (gorda, porque todos comeriam tudo a que tinham direito e que não poderiam comer depois), no dia que antecede a Quarta-Feira de Cinzas, quando não mais poderia manifestar-se com suas festas.
A origem da palavra Carnaval vem justamente da abstinência de carne a que todos estariam obrigados nesse período. Na tradução para o português, seria mais ou menos assim: Carne vai = carnevalle - por corruptela, CARNAVAL.
Mas, nós sabemos que o mundo material é um reflexo do mundo espiritual. Na verdade, a espiritualidade precisava de um período do ano para anistiar, dar indulto aos espíritos endurecidos que se encontram em verdadeiros abismos espirituais. Uma vez que o Carnaval surgiu no seio do povo como a maior festa profana, é natural que a espiritualidade, nessa época, proceda ao benefício para esses irmãos necessitados das energias vitais de nosso planeta. Assim sendo, as energias do Planeta na ocasião do Carnaval ficam por demais densas, pesadas.
E nós, médiuns, sentimos esta influência, que é além do normal, daí a necessidade de manter a porta fechada. Diante desta explanação, digo-lhes que nós ciganos tomamos as devidas providencias:
Evitar os excessos. Resguardar corpo e mente, nem sol nem sereno demais. Controle da mente, com bons pensamentos. Cautela quando se tratar de tabaco, alcool e sexo. Banhos de ervas e essencias frias se possivel.
Estas medidas, aliadas ao bom-senso, à oração e a um comportamento digno, são suficientes para um bom aproveitamento destes dias.
Feliz Carnaval para todos.


3 comentários:

cezarina disse...

Ramona!Vc é fantástica!Tudo o que eu sempre pensei sobre carnaval vc disse!Parabéns pelo post tão bem elaborado!Tem profundidade,tem coerência!Vc é D+!Te adoro,maninha!
Bjos gitanos!Que Santa Sara te abençôe!

P.S.:Vc tem visitado meu blog?Postei
versos novos...Vá até lá e depois comente o ke achou,tá?bjks.

Andréa Mello disse...

Adorei! Estou guardando com muito zelo a histórias dos ciganos e ciganas.
Tenho um pedido, fale sobre as ciganas: Esmeralda, Zamarra, MAdalena, Ianca, Yasmim e mais sobre a cigana Íris.
Beijos enormes, continuo te acompanhando sempre.

Ramona Torres disse...

Linda! Sobre Esmeralda, Madalena e Yasmim, ja estao postados, no link dos Mestres ciganos espirituais. Sobre Iris, estou no processo, e a Zamarra e Ianca, ja guardei o pedido! Acompanhe que virá. Bjs e grata pela visita. Ramona.